Patrocinado

Mais do que um simples cafezinho

Mais do que um simples cafezinho


Por Patrícia Gonçalves, barista e sócia do Soul Cafés & Companhias

 

Ele está presente em diversas ocasiões. O café nos desperta, conforta, finaliza uma refeição ou rega boas conversas e encontros. É a bebida não alcoólica mais consumida no Brasil, segundo uma pesquisa da Euromonitor Internacional. Puro, com leite, coado, na prensa, na aeropress, como base até para drink: quando o assunto é degustar esse líquido sagrado e de sabor tão intenso e único, não existem regras.

O universo dos cafés traz uma diversidade e riqueza sensorial inexplicável. São inúmeros aromas e notas que a bebida oferece ao paladar que, ouso dizer, a pessoa que não gosta de tomá-la é porque não conheceu o tipo certo. A variedade de grãos, a forma como é feita a torra, o método de extração – tudo isso tem influência direta no gosto que vai para xícara.

Nos últimos anos o público passou a se interessar e aprofundar um pouco mais sobre o assunto. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), em 2016, os cafés chamados de tradicionais correspondiam a 91% da exposição na área de venda, enquanto os especiais representavam 6%. Já em 2019, a partir de estudos realizados em janeiro, os tradicionais foram responsáveis por 81% da exibição e os especiais subiram para 12%.

Quando meu sócio e eu resolvemos investir neste segmento, em 2016, pouco se falava sobre o assunto. Abrimos a primeira cafeteria de cafés especiais com torrefação própria do Vale do Itajaí e acompanhamos de perto o movimento da bebida – e dos métodos fora do comum – até ganhar a forma que tem hoje. Ainda há muito a ser explorado, mas estamos caminhando.

Neste ano conseguimos trazer uma importante competição do setor para Blumenau (SC). O Campeonato Brasileiro de Aeropress é a confirmação de que a região tem potencial neste mercado e que, assim como aconteceu com a cerveja artesanal, que se fortificou por aqui, os cafés podem seguir o mesmo caminho.

Quente ou frio. Espresso ou coado. Que tal se abrir para o novo e se surpreender com a possibilidade de sabores que a bebida pode trazer? Eu garanto, nunca mais será apenas um cafezinho.   



Patrocinado