Patrocinado

Retomada econômica do Brasil no pós-pandemia deve ser mais lenta que em 90% dos países

Retomada econômica do Brasil no pós-pandemia deve ser mais lenta que em 90% dos países

Foto Valter Campanato / Agência Brasil


A falta de organização do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) frente à pandemia do novo coronavírus (covid-19) é um dos fatores que irá prejudicar a recuperação da economia brasileira, segundo afirmam economistas ouvidos pelo jornal O Estado de São Paulo, nesta terça-feira (16). 

Ainda de acordo com os especialistas, na contramão de outros países, o governo federal coleciona uma série de erros.

Segundo a reportagem, nove em cada dez países devem atravessar a crise melhor do que o Brasil, de acordo com dados que cruzam previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI) com a edição mais recente do Boletim Focus, do Banco Central.

O ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Luiz Carlos Mendonça de Barros avalia que o governo brasileiro precisa fazer um novo pacote fiscal para acelerar a recuperação a partir do ano que vem. 

“O problema aqui é que o governo é uma bagunça. Mas é preciso acenar com um projeto de reconstrução para depois da quarentena, dar esperança, mostrar à sociedade que algo está sendo planejado.”

A expectativa é que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro sofra uma redução de 1,6% este ano e tenha uma recuperação lenta em 2021, com o impacto econômico das medidas de isolamento social implementadas para conter a Covid-19.

Em um levantamento realizado pelo pesquisador Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV), aponta que o Brasil ficará na 171ª posição entre 192 países. Na lista de países da América do Sul, apenas a Venezuela terá um resultado pior e deve ficar em penúltimo lugar.

Confira clicando aqui a matéria completa.



Patrocinado