Patrocinado

Pesquisa interna com colaboradores da Fácil indica preferência pelo home office

Pesquisa interna com colaboradores da Fácil indica preferência pelo home office

Uma pesquisa interna realizada com colaboradores da Fácil, desenvolvedora de soluções para gestão jurídica, indica preferência pelo teletrabalho.

A empresa realizou uma consulta sobre o home office abrangendo a matriz e suas filiais, solicitando sugestões e indicando três opções:

 

  • Home-office integral

  • Home-office parcial (híbrido)

  • Não deseja trabalhar em home-office

 

Os resultados surpreenderam os gestores:

 

73% dos colaboradores preferem a forma parcial ou híbrida. 

23% preferem trabalhar integralmente em home-office.

Apenas 4% dos colaboradores desejam trabalhar sempre presencialmente nas instalações da empresa.

 

Diante dos resultados, a Fácil decidiu adotar o home-office de forma opcional e flexível. Independentemente da opção escolhida inicialmente pelo colaborador, poderá haver reversibilidade nos locais onde a empresa mantiver instalações físicas. Essa forma pretende atender às características e preferências de cada profissional visando a melhoria da qualidade de vida.

Em artigo recente, intitulado “Nem tudo são flores no caminho do Home-Office”, o diretor-presidente da Fácil, Carlos José Pereira, afirma que o “home-office era opção muito pontual para o caso de enchentes na cidade da matriz. Nunca consideramos para toda a organização. Tínhamos restrições a respeito”.

 

O empresário diz que a situação atual obrigou os gestores a repensarem: 

 

“A pandemia nos obrigou ao inabitual, à transformação das estruturas; uma adaptação forçada a um entorno inóspito, com instabilidades diferenciadas. É nas crises que se apresentam oportunidades e o home-office passou a ser visto como uma oportunidade, uma solução viável e funcional. Funcionou muito bem. Por que não o adotar quando a crise for embora?”.

 

Estudos internos estão sendo conduzidos para que todos os aspectos sejam regrados, incluindo os legais, sociais, controles, ambientes de trabalho e segurança das informações. 

A Fácil planeja adotar a nova sistemática ainda em 2020.

Recentemente o empresário Carlos José Pereira escreveu o artigo “Nem tudo são flores no caminho do home-office”, publicado no Noticenter.

Você pode ler o artigo AQUI.



Patrocinado