Patrocinado

Reflexões de um empresário sobre a dolorosa decisão de demitir

Reflexões de um empresário sobre a dolorosa decisão de demitir

CARLOS TONET
Editor

 

Muito interessante a publicação feita no Linkedin pelo empresário Donisete Gomes, co-fundador e CEO da Movidesk,  empresa de Blumenau especializada em help desk, atendimento ao cliente e CRM.

Donisete aborda o dilema de ter que demitir 33 dos 134 funcionários, colocando abertamente suas angústias a responsabilidades.

A Movidesk publicou uma lista dos profissionais desligados, com recomendações e qualificações.

A lista está disponível neste endereço: https://bit.ly/2XHWmAh

 

CONFIRA A PUBLICAÇÃO

 

Desligamentos na Movidesk: a minha responsabilidade como CEO
 

Donisete Gomes
Co-founder e CEO at Movidesk

 

As últimas semanas e meses foram as mais desafiantes da minha trajetória de oito anos como empreendedor no segmento de tecnologia. Considero pessoas o maior capital de uma empresa. Perdê-las, pelo motivo que for, é muito mais dolorido do que enfrentar qualquer outro desafio corporativo - especialmente em um momento de crise como o atual, em que todos já nos encontramos naturalmente mais fragilizados.

Hoje foi um dia difícil, pois tive que anunciar para nossos atuais 134 colaboradores que 33 deles não poderiam seguir mais a trajetória conosco. Muitos deles eu mesmo, pessoalmente, tive o prazer e o privilégio de contratar, de apresentar nosso propósito, de conectá-los com o que acreditamos e de convidá-los para dividir juntos uma jornada - que agora precisou ser interrompida. 

Como CEO, assumo totalmente a responsabilidade deste triste episódio da nossa história, pelo cargo que ocupo e pela liderança que preciso exercer. Tenho como missão mover as pessoas para fazer o negócio prosperar, antevendo ao máximo possíveis dificuldades e obstáculos de uma empresa de alto crescimento e escalável. Sinto ter decepcionado alguns nessa tarefa. Quero, neste comunicado, expor nossos motivos e como pretendemos, por mais difícil que seja, superar este momento - pelas pessoas que ficam, pelas pessoas que seguirão outros caminhos e pelos nossos clientes. 

 

Cenário de 2020

Os últimos dois anos foram marcantes para nós. Multiplicamos nosso tamanho em algumas vezes, tendo recebido aportes de investidores e inaugurado, há alguns meses, nossa atual sede. Estávamos preparados para o crescimento dentro das metas estabelecidas com o time, com as lideranças e com o conselho. A partir do primeiro trimestre de 2020, no entanto, identificamos alguns gargalos na nossa operação e passamos a monitorar, em diversas frentes, alguns indicadores que não estavam respondendo da forma que prevíamos. 

Iniciamos alguns movimentos para ampliar o diagnóstico e ajustar processos. Congelamos novas contratações e buscamos otimizar as atividades das áreas. Iniciamos um processo de desligamentos pontuais, com o objetivo de equilibrar a situação. Calculávamos que seria o suficiente, mas a chegada da pandemia de COVID-19 ao Brasil e à nossa região nos impôs desafios muito maiores dos que estávamos já enfrentando.

Ao longo do último mês já com todo o time trabalhando em home office, ao mesmo tempo que estabelecemos um comitê para gerenciar o momento, acompanhamos a degradação de alguns dos principais indicadores da empresa. A queda imediata e significativa de novas vendas, os cancelamentos e a redução dos valores dos nossos contratos com os clientes, além da inadimplência e pedidos de negociação decorrentes do efeito cascata na economia, acentuaram o cenário para a chegada deste dia. 

 

Plano de contingência

Nos últimos 30 dias, além do congelamento de algumas contratações que tínhamos em aberto, trabalhamos ativamente pela redução de várias despesas operacionais e renegociação de contrato com fornecedores. Porém, todo o movimento não seria suficiente, considerando que a folha salarial consome praticamente toda a nossa receita. Sem uma decisão mais drástica neste momento, estaríamos prejudicando a própria sustentabilidade da empresa em poucos meses, bem como o planejamento deste e do próximo ano, traçados já pelo conselho e acionistas. 

Todos os dispositivos apresentados recentemente pelo governo e entidades para reduzir o impacto da crise e possíveis demissões foram avaliadas pela empresa, porém claramente não seriam suficientes para resolver a situação a médio prazo - somente por um ou dois meses. 

Com isso, nas últimas duas semanas aceleramos o plano de contingência, considerando demissões como a única alternativa para enfrentarmos o cenário de crise que rapidamente se formou. Neste dia 16, foram desligados 33 colaboradores de todas as áreas da empresa, sendo que as mais impactadas foram vendas, pré-vendas e marketing, pelo cenário colocado para estas frentes nos próximos meses. Os desligamentos representam 25% da nossa equipe.

 

O que faremos pelos profissionais desligados?

Além de nos responsabilizar por todas as nossas obrigações como empregadores, a empresa apresentou um plano de apoio estruturado aos colaboradores desligados, que envolve plano de saúde do colaborador e dos dependentes estendido por 30 dias, além de acompanhamento psicológico. Como apoio para recolocação destes profissionais, estabelecemos iniciativas de mentoria com a liderança imediata neste momento e também de algum colaborador da Movidesk escolhido pelo desligado. Um documento com orientações e sugestões para este momento de retomada também foi preparado e iremos incluir, de forma facultativa, todos os profissionais dispensados em uma lista a ser compartilhada com grupos de headhunters e de recrutamento e seleção, conectando-os a oportunidades no mercado.

Somos muito gratos a estes colaboradores que nos deixam hoje. Foi um time construído com muito suor e aprendizados, que admiro pelo tempo de convivência, entregas e que não medirei esforços para poder indicá-los e contribuir ativamente. Todas as nossas lideranças estão comprometidas para diminuir, no que for possível, o impacto deste movimento nas suas trajetórias profissionais. Tanto eu quanto estes gestores iremos agendar nas próximas semanas conversas com cada profissional. 

 

Perspectivas

A partir destas ações, com a redução considerável do comprometimento do caixa até o fim do ano e a revisão das metas, a empresa consegue manter-se comprometida em atravessar o momento de crise de forma segura, retomando o crescimento acelerado, que é a nossa marca, assim que tudo voltar ao normal. Temos esta responsabilidade com os que ficam conosco, com nossos clientes, investidores, conselho e sociedade.

Para finalizar, reforço: todo este cenário que se desdobra na Movidesk é de minha inteira responsabilidade como CEO. Esse episódio foi um doloroso aprendizado, que me impele a seguir buscando aprimoramento contínuo. Quero me tornar uma liderança muito melhor para os que seguem conosco, honrando também os que nos deixam nesta data.

Obrigado, fiquem bem e qualquer dúvida, me acionem pelo e-mail donisete@movidesk.com

Um abraço,

Donisete Gomes, CEO da Movidesk



Patrocinado
Patrocinado

Agenda